Hortências

Ofereceste-me hortências!
Um mundo azul entrou, em minha vida.
Pétalas se espalharam pelo chão e pelo meu coração,
me lembrando, como eu as desejo ver nascer!

Tenho hortências espalhadas, sem flor ainda.
Espero ansiosa suas flores.
A cada dia ,vou olhar, se já nasceram...
Ainda não, mas nascerão!

E, hoje, me ofereceste estas hortências,
pois sabias que as espero.
Farei com elas um ramalhete, para te ofertar!..
Em cada pétala, um beijo dado,
um sonho acalentado,
uma vontade enorme de te ver, te amar e
Renascer!

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"
24.05.08


Vôo de um Beija-Flor

Entrou voando pela minha vida,
como um beija-flor.
Vôo rasante, reto, em flecha,
se situando no ar, poucos segundos,
para me dar vida ou morte.

A princípio me deu vida,
vida enfeitiçada, como a recebem
todos os que amam.
Vida de amor sem dor,
de amar sem falar,
de se dar sem nada pedir.

E embarquei neste suave canto,
pois era um beija-flor.
Não poderia ter medo,
beija-flor não maltrata
só dá amor...

Mas esse beija-flor era diferente.
Deu-me feitiço na minha alma,
deu-me amor nos meus dias.
E voou para longe...
para terras distantes
me tirando o ar que respirava,
o chão que pisava
e caí vertiginosamente,
como o seu mesmo vôo rasante,
cortante que levou tudo e lavou
essa mesma alma,
sem nada deixar:

Só o vôo rasante,
lindo de um beija-flor
que nada prometera
que nada fizera
para amar ou amor.

E, foi-se embora de minha vida
até não sei quando,
até à terra do nunca,
onde um dia,
vão se encontrar
talvez para se amar.

Eda Carneiro da Rocha
Direitos @utorais Reservados


Clique para Enviar essa Página

::: Menu :::



Editado por Thais "beijaflor" em 24.05.08
Imagens colhidas na Internet sem mencionar restrição
Música: Ernesto Cortazar - Between thorn and roses