Vestida de Outono,
envolta nas páginas amarelecidas
de um passado de sonhos perdidos,
choro a dor, de um amor
que não encontro. De um amor
que me aconchegue em seu peito,
me acarinhe os cabelos, e me faça
esquecer da solidão, a dor.

Visto-me do Inverno que chega
congelando quase mortalmente
o sangue que já forçosamente
corre pelas veias, pelo pulsar
entristecido, deste coração
solitário!

Já quase desfalecida,
entregue a este inverno tenebroso,
um raio de Sol surge do céu,
anunciando a ditosa Primavera,
que chega com ares juvenis,
querendo do nada, trazer o tudo,
em verdes folhagens de coloridas flores.

Entrego-me,
corpo nu, para
vestir-me de Primavera,
e, com tal vigor, quero renascer
da escura hibernação que me fez ficar
esta solidão, e, nos raios dourados do Sol
quero aquecer meu coração,
deixando correr livre e quente,
nas veias, a minha essência
impelida pelo pulsar forte
deste renascido coração!!

Vestida de Primavera,
vejo que minhas lágrimas
umedeceram o solo onde plantada estava,
a semente do amor próprio, que,
germinou vigorosa, querendo
amar ainda mais, este amor
que me há de chegar!..

Vestido de Verão,
trará em seus braços
o calor dos seus abraços
que me aconchegará junto ao peito
que abriga um amante coração,
e, me deitará em seus carinhos,
recebendo de mim, a entrega da vida,
dando a mim, o amor que esperei!..

Eu sei que ele virá!..

Thais S Francisco
"beija-flor"


 

Clique para Enviar essa Página

 

ArtFinal:CrisJuan