Ah, quanta tristeza, quanta dor ao ver
você, pequena criança, com seu rosto angelical,
mas inexpressivo, perdida pelos caminhos da vida
Olhos tristes, sem brilho, que se fixam no horizonte,
na esperança vã de ser tratada como ser humano,
com dignidade e respeito

Anseios e sonhos apagados, risos contidos, mãos vazias
e pés descalços, mas esperançosos em sua luta por
um pequeno espaço, neste mundo tão grande,
mas cheio de injustiças e diferenças...
Uma realidade lamentável que aperta meu coração,
inundando-o de tristeza e angústia
Que Deus derrame suas bÍnçãos sobre essas pobres criaturas,
e ilumine o coração dos insensatos
Que assim se faça, e assim seja...

Regina Bertoccelli
Direitos Autorais reservados à Autora

 

 

  Clique para Enviar essa Página


::: Menu :::


Imagem retirada da internet, sem restrições de uso