Minhas Manhãs sem ti

Thais S Francisco
"beija-flor"

A luz do abajur pouco a pouco enfraquece.
Cede lugar ao brilho de um novo dia que já acontece
nesta manhã que se espreguiça na aurora
de um novo amanhecer...

Noite de insônia, cama vazia..
Estou aqui, em meio a folhas rabiscadas,
amassadas, caídas pelo chão, denunciando a ânsia
de encontrar a rima certa, para poetar
esta saudade que tua ausência me traz..

A cada manhã, chegada nesta minha sozinhez,
misturam-se as gotas do sereno
com lágrimas brotadas em meu olhar
que chora a saudade tua
de me aconchegar nos braços de teus abraços!..

Não te demores
quero em teu peito me abrigar,
minha pele arrepiar, e, depois do amor vivido,
na poesia de rimas em suspiros,
no calor de teu abraço,
adormecer meu corpo lasso!..

Não te demores..
Uma nova manhã já se anuncia!..

*Thais S Francisco
"beija-flor"

Generosa Manhã
Ilka Vieira


Cheguei para fazer sorrir o teu dia
Trago-te o verde das matas despertadas
O ballet das borboletas traçando alegria
As flores se exibindo como meninas apaixonadas

Estou aqui para pintar de azul a tua retina
Secar a terra encharcada para o teu caminhar
Tornar-te festiva como minha dançarina
Inspirar-te de afetos para o teu poetar

Poderia trazer comigo a chuva... o frio...
Mas... nada disso enfeitaria teu coração
Não sou o abraço vago que se faz tardio
Sou a luz que afaga a tua emoção.

E quando a solidão bater a tua porta
Sai desta masmorra, ingênua castelã
Não sou o amor de laços que te faz morta
Sou a vida que me chamas de manhã

*Ilka Vieira

Clique para Enviar essa Página 

::: Menu ::: Voltar :::


Formatação:CrisJuan