Desabafo ao Partir

Chegou a hora... Tenho que ir
Não sei bem como...
Mas eu senti.
Momento próximo, eu vou partir.
Sei lá pra onde, mas sei que vou.
Chegou a hora, tenho que ir.

Um vento forte em mim soprou,
Aviso claro a me chamar.
- Ajeite tudo vais embarcar,
não faça planos, não vais voltar,
segue teu rumo, caminhe só,
pra onde vais não tem mais nó,
pra desatar sem permissão.

O mar secou sob minhas vestes,
Gritei ao sol.
- Pra que viestes?
Fazer sofrer no caminhar,
Trazer me sede, me bronzear?

Sai te daqui e vais pra longe,
Não quero mais, a tua luz.
Estou sozinha e em minha volta.
Há luz de velas e uma cruz.

Pessoas falam, não posso ouvir.
Querem tocar-me, me possuir,
Em mente grito, no vácuo então.
Não sinto mais, meu coração.

Pessoas choram ao me despir,
Do corpo morto vão despedir.
Chegou a hora não posso mais...
Tenho que ir.


Autora Luciane Makkário
Direitos @utorais Reservados
14/12/2003

Clique para Enviar essa Página 

::: Menu :::

 


 

ArtFinal:CrisJuan