Era uma vez uma formiguinha que vivia num lindo e organizado Formigueiro,
onde a atividade era intensa,
sob as ordens da bondosa Formiga Rainha.
Só que a formiguinha, chamada Liloca, era diferente de suas irmãzinhas,
por que o que ela gostava mesmo era de dormir...
Enquanto carregavam suas folhas para abastecer o formigueiro,
as outras formiguinhas se aborreciam de ver Liloca dormindo ... dormindo...
o tempo todo... completamente despreocupada da vida...

O comportamento de Liloca era tão destoante, que todo o formigueiro
se revoltou e decidiu fazer uma greve.
Ou Liloca tratava de trabalhar ou nenhuma formiga mais trabalharia.
Foi uma confusão...
A Formiga Rainha teve que tomar providências urgentes para resolver
o grave problema criado pela preguiça de Liloca.

A Formiga Rainha, mandou chamar Liloca à sua presença, e com muita
compreensão, embora zangada, procurou saber qual a razão
de seu comportamento.
Liloca respondeu que simplesmente não gostava de carregar folhas.
Eram muito pesadas...

Então a Formiga Rainha deu-lhe a oportunidade de escolher qual
a atividade do formigueiro que mais lhe agradava.
Levou-a a visitar o Berçário do formigueiro para que ela assumisse
a função de "formiga-babá", mas Liloca, em menos de meia hora,
não agüentava mais o choro das formiguinhas-bebês.
E voltou logo para reclamar com a Rainha...

Liloca foi levada pela Formiga-Rainha, desta vez, ao Estoque
de Folhas para trabalhar no armazenamento, picotagem e
catalogação das folhas, mas também não gostou da atividade,
que achou muito cansativa.
 
A Rainha então teve uma idéia:

- Já sei. Vou lhe arranjar um serviço onde você não precisará
fazer força e não se cansará muito. Liloca adorou a idéia.
Agora, ela era sentinela do Formigueiro.
Achava o posto muito chique. E também muito fácil.
Não precisava fazer nada. Era só ficar ali parada,
e dar o alarme quando aparecesse algum perigo...

Mas, a nossa Liloca, logo pegou no sono ...
E dormiu ali mesmo... de pé... escorada na lança...
E não viu quando chegou o Sr. Tamanduá,
o maior comedor de formigas das redondezas.

Foi um banquete só!
O Tamanduá comeu quase a metade doformigueiro,
mas a Rainha conseguiu escapar, defendida valentemente
pelas formigas-soldado.

Liloca chorou muito a perda de suas amiguinhas formigas e foi
severamente repreendida pela Rainha, que desta vez estava
realmente muito zangada.

Ela ainda chorava a perda das amigas formigas quando ouviu o
barulho da sirene da fábrica: PIIIIIUUUUIIIIII!!!! Que susto!
Liloca estava dormindo, em vez de ficar de sentinela!

O ataque do tamanduá foi um sonho!
Mas um sonho que serviu como um importante aviso acerca
da importância do trabalho e da responsabilidade que Liloca
tem agora como sentinela.

Hoje,
Liloca é a formiguinha que mais trabalha no Formigueiro.
Dá gosto ver o seu entusiasmo na tarefa de proteger o formigueiro,
pois ela está sempre atenta e de bom-humor.

E é com muita alegria que, além de realizar seu trabalho de sentinela,
ela agora também faz trabalhos voluntários, como carregar as folhas
mais pesadas e ajudar a dar de comer às formiguinhas doentes.

Liloca é agora muito mais feliz, além de ser um bom exemplo para
as formiguinhas mais novas.


(Autora: Sherazade Gomes)

Clique para Enviar essa Página 

 

ArtFinal:CrisJuan